TPM não é frescura: quando buscar ajuda

Entre as mulheres em idade fértil, em média 80% delas sente algum sintoma menstrual ou peri-menstrual. Algumas dessas sensações experimentadas (em maior ou menor grau) são: cólicas, enxaquecas, dores nas mamas, inchaço e por ai vai. Essa é a temida TPM (tensão pré-menstrual).

A TPM pode ser definida como o conjunto de sintomas que tem início na segunda fase do ciclo menstrual, o qual ocorre entre dez e quinze dias antes da menstruação, os quais geralmente cessam no início da mesma.

Destas mulheres, 8% acabam sofrendo destes sintomas de forma mais intensa. Entre elas algumas das queixas mais comuns são de tristeza, crises de choro, compulsão por doces, irritação, insônia, dores nas mamas e retenção de líquidos.

O que define se a TPM merece atenção especializada é se ela de alguma forma interfere na qualidade de vida da mulher. Outro agravante é quando estes sintomas passam a gerar problemas no trabalho e na vida pessoal.

É muito importante para a mulher conhecer o próprio corpo. Durante esse momento é importante contar com a compreensão das pessoas mais intimas, além de buscar formas de confortar-se como por exemplo por meio de massagens, um banho quente e relaxante, pegar um cinema, ouvir uma boa música… mas não esqueça de buscar acompanhamento médico quando o desconforto ultrapassar o limite do tolerável. Especialistas no assunto certamente tem a melhor solução para amenizar este problema, portanto cuide-se!

O Instituto Catarinense Mais Saúde oferece acesso aos melhores profissionais de saúde de Joinville e Região a partir de R$19,90 ao mês. Conheça o plano agora mesmo, sem compromisso:

Quero conhecer

TPM não é frescura: cuide-se e viva melhor!

Comentários

Classificado como: