blog-026

Falar de sexo para alguns pode ser considerado um tabu. E quando surgem disfunções, estas passam a assombrar o homem de forma perversa, pois além do aspecto psicológico e emocional envolvido, a cultura do “homem inabalável” é muito presente em grande parte da sociedade.

Primeiro é importante entender que este é um problema comum: cerca de 10 milhões de brasileiros passam por algum quadro de disfunção erétil anualmente.

Outra questão é diferenciar disfunção erétil de impotência sexual: para ser diagnosticado como impotente, a disfunção precisa ser permanente. Isso significa que falhas ocasionais como falta de desejo, ejaculação precoce ou retardada não significam necessariamente um problema de saúde. Mas quando os problemas persistem a ponto de prejudicar o bem estar, é importante deixar a vergonha de lado e procurar auxílio médico.

Boa parte das causas são ligadas ao emocional, que vão desde desde problemas da relação até stress, ansiedade e depressão. Questões vasculares e hormonais também merecem atenção no diagnóstico.

Em média os homens tem levado cerca de quatro anos para buscar tratamento para a disfunção erétil, em geral estimulados pelas parceiras. Uma ação rápida é fundamental para uma resolução mais rápida e eficaz do problema. Cuide de sua saúde e vida melhor!

O Instituto Catarinense Mais Saúde oferece acesso aos melhores profissionais da região aptos a lhe ajudar a partir de R$19,90 ao mês.

Quero conhecer

Disfunção erétil: deixe o tabu de lado e viva com saúde

Comentários

Classificado como: